Nesta quinta (29) a Receita divulgou os dados de arrecadação de impostos. Para quem achava que o impedimento da presidenta Dilma Rousseff resolveria todos os problemas do País, uma má notícia: tivemos o pior agosto em 7 anos, com queda real de 10,1% em relação ao mesmo período do ano passado.

Em cinco meses de “governo” Temer, todos os indicadores pioraram; emprego, renda, consumo, arrecadação e investimento das empresas. A inflação não cedeu e o IGP-M em doze meses ficou em 10,66%. Nos últimos 3 meses, houve 226 mil cortes de vagas com carteira asinada. Os investimentos despencaram e o setor de máquinas e equipamentos anunciou uma queda de 17% em agosto, a maior crise dos últimos anos. Com uma deterioração tão profunda da economia, o papo de “herança maldita” não cola mais.

Apesar da tentativa da grande imprensa e da comunicação (desastrosa) de governo para tentar maquiar os números e atribuir essa gigantesca piora econômica ao governo petista, não dá mais pra esconder: a crise política e o golpe de Estado estão afundando o Brasil. Temer, é claro, ajuda.