universidadeLogo que assumiu como ministro interino, Mendonça Filho sinalizou para a privatização da educação no Brasil.Mendonça Filho sinalizou para a privatização da educação. Agora, editorial do jornal O Globo defende que as universidades públicas passem a ser pagas. São as coincidências desse governo.

Usa como argumento a elitização das universidades e traz como remédio mais elitização. Lembrando que o jornal sempre foi contra medidas que de fato democratizam o acesso ao Ensino Superior, como ProUni, Fies, política de cotas, ampliação de vagas, criação de novas universidades, royalties do pré-sal para a educação etc. Mas quer que as universidades públicas agora sejam pagas.

O jornal faz malabarismo para provar uma tese pronta e falaciosa. A intenção é, na verdade, avaliar a repercussão de um projeto de privatização do ensino superior. Se colar, o governo toca ficha.

Para justificar mudanças, O Globo usa como exemplo de elitização a universidade mais desigual em termos de acesso, o que aconteceu justamente durante a gestão de um reitor indicado pelo então governador José Serra, hoje ministro do governo interino.

Cita países desenvolvidos como modelo de ensino superior pago, mas não diz quais. Nos Estados Unidos, os empréstimos e as dívidas contraídas pelos mais pobres (aqueles que conseguem entrar em uma universidade) são dívidas para uma vida inteira! Já o modelo alemão vai no sentido oposto, com ampliação do ensino público gratuito.