temer padilhaO governo interino já definiu um dos pontos mais “polêmicos” (é a palavra que a mídia usa quando mais gente vai se dar mal e a grande maioria é contra) da Reforma da Previdência: as novas regras para aposentadoria, com idade mínima de até 70 anos, vão valer para quem tiver até 50 anos de idade.

Mas quem tem mais que isso não vai escapar das mudanças e vai ter que trabalhar mais também. A reforma prevê um pedágio entre 40% e 50%, ou seja, vão ter que trabalhar por mais tempo para requerer o benefício pelas normais atuais.

A proposta desconsidera a diversidade da população brasileira, a realidade das condições de vida e trabalho no meio rural e as diferenças de gênero e propõe aumento na idade mínima também para mulheres e trabalhadores rurais.

Ou seja, quem está no mercado de trabalho, mesmo que já esteja próximo da aposentadoria, e quem ainda vai começar a trabalhar vão levar muito mais tempo para se aposentar. Considerando que há estados em que a expectativa de vida ao nascer é de 70 anos ou pouco mais, o que o governo propõe é que as pessoas trabalhem, literalmente, até morrer.

Notícias:

Aposentadoria: novas regras valerão para trabalhadores de até 50 anos